pexels-photo-264554

Street malls ganham mercado e são opção de investimento

Desde 2014, o Brasil enfrenta a pior crise econômica de sua história. Com a redução do acesso ao crédito e diminuição do poder de compra do consumidor, as empresas precisam reduzir os custos e sobreviver à turbulência. Um dos segmentos mais impactados, o varejo, segue nessa busca, procurando formas de aumentar o faturamento.

Uma das alternativas que vem crescendo no País e se apresentando como solução são os street malls, centros comerciais localizados em regiões com alta densidade populacional e mix de lojas que oferecem conveniência ao consumidor. Com um custo operacional vantajoso, eles demandam um investimento menor para o pequeno e médio empreendedor em comparação aos grandes shopping centers, como explica o diretor da Metron Desenvolvimento Urbano, Eleutério Dutra dos Santos, que investe no modelo em Belo Horizonte.

“Um shopping center precisa de uma equipe de profissionais e infraestrutura enormes, os custos mensais são vultosos e incluem segurança robusta, ar-condicionado central, iluminação permanente, estacionamentos automatizados e vários outros. Já o street mall tem a vantagem de oferecer um conjunto de lojas e serviços necessários em uma região em um empreendimento aberto sem o peso de arcar com tudo isso,” avalia Santos.

O street mall é desenhado geralmente com um estacionamento externo de fácil acesso e lojas independentes em um único nível de corredores abertos. O espaço é ancorado por uma ou mais unidades de marca de renome, como supermercado, drogaria e/ou cadeia de alimentação, acompanhados por lojas satélites que atendam às necessidades básicas do dia a dia do consumidor, como padaria, pet shop e salão de beleza, por exemplo.

Outra aposta que tem se mostrado interessante são estabelecimentos como academias, escolas de idiomas e cursos. “Esses serviços que o cliente usa diária ou semanalmente ajudam a manter a frequência de visitas, criando um público consistente que, consequentemente, vai consumir nas outras lojas do empreendimento”, avalia o presidente da My Mall, Evandro Negrão de Lima Jr., que atua há cerca de cinco anos na incorporação, administração e operação de street malls. Além de atuar na capital mineira, a empresa está presente na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), nos municípios de Betim, Vespasiano, Ribeirão das Neves e Matozinhos.

O executivo explica que o investimento em um street mall é seguro, embora tenha retorno em longo prazo. “Investir em lojas de rua organizadas é bem mais interessante frente a uma loja isolada, pois, mesmo em épocas de crise, quando o comércio tende a ter um desempenho mais fraco, a ocupação dos street malls de qualidade costuma se manter. Esses centros comerciais normalmente têm um público fiel, geralmente composto pelos moradores do entorno já habituados a resolver demandas do dia a dia ali”, diz.

Lançamentos – Em relação aos centros de compras em funcionamento, desenvolvidos pela My Mall, Negrão de Lima Jr. garante que eles vivem um momento de estabilidade. “Os lojistas que temos hoje já estão há algum tempo no local e, por isso, têm uma clientela formada que se expande gradualmente devido à qualidade do produto/serviço oferecido.

Assim, eles conseguem enfrentar com mais facilidade os momentos de crise. Nos preocupamos muito em termos boa visibilidade para nossos lojistas e mantermos altos índices de locação, fazendo com que o investimento seja atrativo para ambas as partes. Hoje, 93,7% das nossas lojas estão locadas”, pontua.

A empresa continua prospectando terrenos capazes de abrigar empreendimentos desse tipo. O próximo lançamento da incorporadora será em um bairro planejado, com mais de 3 mil apartamentos entregues, no Jardim Vitoria, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), desenvolvido recentemente pela construtora Emccamp. O My Mall Power Parque Real terá aproximadamente 8,5 mil metros quadrados de Área Bruta Locável (ABL), oito lojas destinadas ao setor de alimentação e 10 lojas satélites. Haverá ainda três megalojas e 311 vagas de garagem.

A empresa também pretende apresentar ao mercado, ainda no primeiro semestre deste ano, um street mall na cidade de Ribeirão das Neves e outro na avenida Fleming, no bairro Ouro Preto, na região da Pampulha.

(fonte: Diário do Comércio)

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *