pais

Preço vai determinar a escolha do presente do Dia dos Pais

Data fundamental para assegurar resultados neste segundo semestre, o Dia dos Pais (11/8) deve movimentar o varejo nas próximas semanas. Seja nas lojas físicas ou no cenário online, o momento é oportuno para que os lojistas aumentem seu faturamento.

Em 2018, as vendas do período tiveram alta de 2,8%, depois de três quedas consecutivas em 2017, 2016 e 2015, de acordo com pesquisa da Boa Vista SCPC.

Na internet, a as vendas renderam um crescimento de 8% para as lojas online que faturaram R$2,1 bilhões, segundo a Ebit|Nielsen.

Em parceria com a Opinion Box, a Social Miner, plataforma de automação para aumentar conversões de e-commerce, elaborou uma pesquisa para mapear o que os consumidores pretendem comprar, quando vão começar a busca por ofertas e o que faria com que optassem por uma marca em relação a outra.

A pesquisa revela que 50,9% dos respondentes pretendem ir às compras para o Dia dos Pais de 2019. Já outros 14,6% ainda não se decidiram e 34,4% não pretendem presentear na data.

De acordo com a pesquisa, algumas ações poderiam convencer quem está decidido a não presentear na data. O poder está na oferta de preços mais competitivos e boas promoções.

PORQUE VOU PRESENTEAR?

Para aqueles que já estão decididos ou que ao menos estão na dúvida sobre a compra, o preço, as promoções e o valor do frete são fatores decisivos na hora de escolher a loja certa para fechar sua compra.

Dos que irão presentear, 46,5% estão pesquisando ofertas e apenas 3% já compraram os presentes. Outros 40,1% dos consumidores pretendem começar a pesquisar por ofertas apenas 15 dias antes do evento.

Sites de busca, como Google e Bing são o meio favorito dos consumidores na hora de pesquisar produtos. Os próprios sites dos e-commerces e outros comparadores de preço também aparecem como fontes de pesquisa muito utilizados pelos consumidores.

FÍSICAS X VIRTUAIS

Quando se trata de pesquisar os presentes para o Dia dos Pais, 53% dos respondentes afirmaram que preferem fazer suas buscas em lojas online, mas na hora de finalizar a compra, optam por lojas físicas.

No que diz respeito à fidelidade do cliente, a maioria (61,2%) ainda não sabe se comprarão nas mesmas lojas do Dia dos Pais de 2018. Preço e qualidade dos produtos são as vantagens que as levariam a repetir as compras.

O preço –principal atrativo -faria com que 38,2% das pessoas apostassem numa loja nova. Além disso, a qualidade dos produtos também aparece como relevante para 17,6% dos consumidores.

QUEM VAI GANHAR O QUÊ

A maioria (63,7%) pretende presentear apenas uma pessoa. Os “pais” –como era de se esperar –são os principais presenteados na data. Mas marido, sogro e avós também aparecem na lista.

Moda e Acessórios, Eletrônicos e Beleza e Saúde são as categorias que prometem vender mais. Roupas, perfumes, acessórios, calçados e smartphones são os preferidos.

PAGAMENTOS

Pai, marido, sogro, irmão, padrinho…presentear todos os pais da família pode deixar a comemoração parecida com as compras de Natal. A maioria dos entrevistados (55,8%) pretende comprar apenas um presente.

Cerca de 72% dos entrevistados devem investir a partir de R$50 nas compras, sendo que, destes, 34,4% vai manter os pedidos até R$100; 27,8% de R$100 a R$500; e 10% acima de R$500.

Para pagar pelos presentes, 51,6% preferem usar o cartão de crédito; 49,1%, dinheiro e 24,8%, débito.

Mais de 65% planejam parcelar suas compras. Dos consumidores que pretendem parcelar as compras, 29,1% desejam dividir a compra em três parcelas.

LOJISTAS NO BRÁS

Assim como o varejo em geral, o comércio atacadista do Brás, na zona leste da capital, tem sentido, nos últimos anos, uma queda importante nas vendas voltadas às datas comemorativas, como os dias das mães, dos pais, dos namorados e até Natal.

De acordo com Viviane Marrese, sócia-fundadora da Giro no Brás, plataforma que reúne os lojistas da região, o desemprego em alta e a renda comprometida se refletem no elevado índice de inadimplência nas lojas. Os percentuais de cartões negados vem aumentando dia a dia.

Segundo a executiva, grandes marcas estão adotando o modelo de venda pela internet (principalmente pelo celular) para facilitar a vida do revendedor.

Mas há casos de compradores que recebem a mercadoria e cancelam o cartão e de vendedor que não manda a mercadoria – um verdadeiro problema para os negócios.

De olho na crescente das vendas digitais, a executiva explica que o marketplace que vende online os produtos dos fabricantes do Brás no atacado e varejo, vem trabalhando para alcançar uma solução segura para as duas pontas – cliente e fornecedor.

Por meio da compra pela internet com garantia de estorno para o fabricante, o modelo de negócio proporciona a ampliação da base de clientes, com atendimento personalizado e entrega para todo o Brasil.

Além disso, há constante visitas às fábricas com o intuito de auditar os processos e oferecer uma estrutura de apoio na intermediação do negócio.

Viviane diz que o modelo puro do B2B (modelo de venda realizada entre empresas) ainda não se aplica ao mercado das sacoleiras e revendedoras.

“Precisamos orientar e apoiar nas escolhas de produto, grades e perfil de compra. E do lado do vendedor do marketplace, temos que construir a campanha, de acordo com a sazonalidade e a marca de cada fábrica”.

Para o Dia dos Pais que está chegando, ela acredita que a grande demanda vai ficar por conta dos básicos: jeans e camisetas com maior durabilidade e qualidade – que já estão sendo os itens mais procurados.

(fonte: Dcomércio – https://dcomercio.com.br/categoria/negocios/preco-vai-determinar-a-escolha-do-presente-do-dia-dos-pais )

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *