Notebook with school supplies on a wooden background

Material escolar: reabertura do comércio rende fôlego às livrarias

Após muita espera e expectativa sobre a retomada das aulas presenciais, instituições de ensino públicas e privadas anunciaram a data de início das atividades de forma remota, a partir desta semana. Para os pais que ainda não foram às compras, a notícia de reabertura do comércio não essencial na segunda-feira (1) veio em ótimo momento. Nesta nova etapa de flexibilização, segundo o Decreto Municipal nº 17.536, divulgado no sábado pela Prefeitura de Belo Horizonte, as lojas de rua poderão funcionar de segunda-feira a sábado, das 9h às 20h, e os shoppings das 10h às 21h.

Uma pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisas Econômicas Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead/ UFMG), aponta que 26,7% dos pais da capital mineira pretendem ter algum gasto com a compra de materiais escolar neste ano e 75% vão adotar alguma estratégia para economizar. Entre elas, a reutilização de itens remanescentes do ano anterior (42,86%) e a tradicional pesquisa de preços (41,07%).

No Shopping Del Rey, na região Noroeste, as principais lojas do segmento estão preparadas para a reabertura, com todos os cuidados que o momento exige, mas continuarão atendendo também no ambiente on-line. “Recebemos com muita alegria e responsabilidade essa nova flexibilização. Durante a pandemia, o shopping incorporou várias medidas de distanciamento e uma rotina rigorosa de higienização, que garantem a segurança de todos os seus frequentadores. Os lojistas continuaram atendendo por meio de seus canais próprios de venda on-line e, por isso, estão prontos para reabrir as portas”, afirma Isabela Moreira, gerente de marketing do Shopping Del Rey, que acredita em uma mudança no comportamento do consumidor para a volta às aulas.

“O que temos percebido é que o comportamento de compra desse consumidor mudou, em função do cenário de incertezas neste início de ano letivo. Ao invés de buscar pela lista inteira, muitos pais vão priorizar, nesse momento, a compra de produtos que são indispensáveis para o início das aulas, correndo atrás de diferenciais como preço, qualidade e disponibilidade do produto”, avalia Isabela Moreira, destacando que aqueles que ainda optarem pela compra on-line em lojas do Del Rey poderão receber seus produtos por delivery, drive-thru ou pelo serviço de entrega da Delivery Center, em até 24 horas

A Leitura é uma das lojas que transformou a sua forma de vender para aproveitar todas as possibilidades do período de fechamento do comércio e agora comemora a possibilidade de trabalhar de portas abertas nesta reta final. “A notícia nos traz novas expectativas para os próximos dias. Muitas pessoas estavam aguardando as definições sobre o regime de ensino, remoto ou presencial, para realizar suas compras. Sentimos que a demanda estava crescendo de forma gradual nesta semana e acredito que agora, combinando a venda física e online, podemos ampliar os resultados”, aposta Marcela Abreu, gerente da Leitura do Shopping Del Rey.

A loja, considerada uma das principais desse segmento, está preparada para receber seus clientes com toda a segurança e com alguns diferenciais. “Estamos prontos para reabrir as portas com condições especiais. Como trabalhamos com um grande volume de produtos em estoque, conseguimos manter alguns preços do ano passado, sem o reajuste imposto pelos fornecedores, principalmente nos segmentos de papelaria. Mas, buscamos também as principais novidades do mercado para atender a todos os gostos e bolsos”, explica.

Experiência digital agrada &#8211; </strong>A nova experiência de compra digital oferecida pela pandemia parece ter agrado às famílias. Segundo Márcia Machado, uma das administradoras do Grupo Amor de Mãe, que reúne mais de 20 mil mães em uma rede social, a comodidade de comprar on-line e receber os itens em casa facilita a vida de quem tem acumulado funções nessa quarentena. “As mães foram as mais afetadas nesse período de isolamento social. Elas precisam se dividir entre os cuidados diários com as crianças, atividades escolares, home office e gestão da casa. A possibilidade de planejar com calma a compra dos materiais escolar, pesquisar preços e receber tudo a tempo, sem precisar sair de casa, traz um ganho importante para essa rotina tão atribulada. Tenho certeza de que muitas mães não vão querer voltar ao modelo tradicional”, garante.

Ela acredita ainda que o movimento de compra da lista de materiais deve ser diluído ao longo dos meses. “Com as aulas remotas há quase um ano, muitos materiais ainda estão em condições de uso e outros itens que estão diretamente relacionados ao dia a dia escolar, como uniformes, mochilas e pastas, poderão esperar a retomada das aulas presenciais para serem comprados. De certa forma, é um alívio para as despesas desse início de ano”, diz.

(fonte: https://diariodocomercio.com.br/negocios/material-escolar-reabertura-do-comercio-rende-folego-as-livrarias/ )

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *