Dia dos Pais deve movimentar R$ 24,09 bilhões no comércio

Comemorado no segundo domingo de agosto, o Dia dos Pais espera movimentar R$ 24,09 bilhões no comércio nacional. É o que aponta o levantamento realizado pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com a Offerwise Pesquisas. De acordo com a pesquisa, 63% dos consumidores pretendem comprar presentes no Dia dos Pais este ano. Na prática, isso significa que aproximadamente 101,8 milhões de pessoas devem presentear seus entes queridos durante a data.

Mesmo com a importante movimentação na economia, o número de consumidores que não pretendem realizar compras relacionadas à data cresceu 6 pontos percentuais em comparação com o ano passado, passando de 21% para 27%. Em relação aos gastos, 34% dos entrevistados têm intenção de gastar o mesmo valor que em 2021, 29% desejam desembolsar mais, e 26% querem gastar menos.

Entre aqueles que pretendem gastar mais, 50% desejam comprar presentes melhores, 49% acreditam que os preços dos produtos estão mais altos e 19% querem comprar mais presentes. Já entre aqueles que pretendem gastar menos, 37% querem economizar, 36% estão com o orçamento apertado, 20% citam as incertezas do cenário econômico e 18% precisam pagar dívidas atrasadas.

Compradores preferem lojas físicas
De acordo com a pesquisa, o valor médio dos gastos será de R$236,77 ao todo. Entre os canais disponíveis para compras, oito em cada dez entrevistados (79%) pretendem realizar a maioria de suas compras nos canais off-line, principalmente em shoppings centers (35%), nos shoppings populares (17%) e em lojas de departamento (14%).

Por outro lado, as compras pela internet também terão papel relevante na preferência dos consumidores, já que 43% dos entrevistados pretendem comprar a maior parte dos presentes na internet, sendo 70% destes em sites, 64% em aplicativos e 21% no Instagram.

“As compras pela internet, que já eram uma tendência em crescimento, se mostram cada vez mais fortes. Por isso, é importante que o comércio se prepare. Mesmo os micro e pequenos negócios, que não possuem uma página na internet, por exemplo, podem utilizar as redes sociais e aplicativos como WhatsApp para atender e atrair os consumidores”, destaca o presidente da CNDL, José César da Costa.

Assim como no ano passado, as roupas correspondem à maior parte das intenções de compra para a data (54%), seguidas de perfumes e cosméticos (37%), calçados (35%) e acessórios (25%), como meias, cinto, óculos, carteira e relógio.

O estudo mostra ainda que a grande maioria dos consumidores (78%) pretende pagar o presente à vista, principalmente no PIX (29%), dinheiro (25%) ou através do cartão de débito (24%). 37% preferem pagar a prazo, principalmente com parcelas no cartão de crédito (33%). A média geral é de 3,4 prestações.

(Fonte: Mercado e Consumo)

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.