pexels-photo-1660662

Dia das Crianças: Consumidor deve buscar presentes mais baratos

Com a proximidade do Dia das Crianças, o comércio já se prepara para o aumento da procura por brinquedos, que deve se intensificar na semana comemorativa à data. De acordo com uma pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG), mais consumidores de Belo Horizonte deverão presentear nesse período (43,4%) em relação ao ano passado (42,7%). Entretanto, os presentes não ultrapassarão R$ 100,00 para 50,3% dos consumidores. Na comparação com o ano anterior, 55,8% pretendiam adquirir artigos nessa faixa de preço.

Segundo o economista-chefe da Federação, Guilherme Almeida, a busca por presentes mais baratos ocorre devido a fatores limitantes das despesas, tais como preços altos dos produtos e a crise econômica.

“Nesse cenário, 22,8% deverão gastar de R$ 100 a R$ 200; e apenas 14,6% mais de R$ 200. O pagamento à vista, no dinheiro, é a modalidade apontada como preferida por quem mora na capital mineira e deve presentear alguém na data”, explica.

Mantendo o padrão cultural brasileiro, a maioria dos consumidores de Belo Horizonte deixará as compras para a semana do Dia das Crianças. As lojas de bairro (36,2%), do hipercentro (28,9%) e de shopping (24,3%) serão, nessa ordem, os locais mais procurados para aquisições do período. A internet (5,3%) e os shoppings populares (5,3%) aparecem em seguida. Quanto aos produtos, os itens mais buscados serão os tradicionais brinquedos (79,4%), itens de vestuário (21,2%), calçados (3,5%), livros (1,2%) e jogos eletrônicos (1,2%).

Varejo estadual – Em Minas Gerais, o período gera um impacto positivo para 47,5% das empresas do comércio varejista, segundo os empresários. Quase 60% acreditam que as vendas na data serão melhores que as do ano passado. Almeida atribui esse ânimo, principalmente, à melhora na economia, ao otimismo/expectativa e ao aquecimento do setor.

“O empresário do comércio está mais confiante na economia, que tem se recuperado de forma gradual. A liberação de recursos extras, como o FGTS, não só ajuda a reforçar essa sensação, como tende a incentivar o consumidor a investir mais em presentes na data”, analisa.

Movidos por esse otimismo, os empresários mineiros já investiram ou devem investir para melhorar as vendas no Dia das Crianças. Ao todo, 42,6% responderam que vão impulsionar ações de propaganda/campanhas e 28,4% irão apostar em promoções/liquidações. “Ao adotar tais medidas, é preciso ter planejamento e atenção na formação de preços e descontos, garantindo assim o capital de giro necessário à sustentabilidade do negócio”, finaliza o economista.

A pesquisa Intenção de Consumo – Dia das Crianças/2019 foi realizada com 395 pessoas, entre os dias 16 a 20 de setembro. A margem de erro é de 5 pontos percentuais (p.p.), com intervalo de confiança de 97%. A pesquisa Expectativas do Comércio Varejista – Dia das Crianças/2019 reuniu, por sua vez, 400 empresas espalhadas pelas dez regiões de planejamento do Estado. Aplicada entre 5 e 13 de setembro, a análise possui margem de erro de 5 p.p., com intervalo de confiança de 95%. (Da Redação)

(fonte: https://diariodocomercio.com.br/dia-das-criancas-consumidor-deve-buscar-presentes-mais-baratos )

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *