Comércio Lojista de BH e Região Metropolitana poderá funcionar no feriados de 15 de Novembro

O Sindilojas BH & Região informa que o comércio lojista de Belo Horizonte, Caeté, Lagoa Santa, Nova Lima, Pedro Leopoldo, Raposos, Ribeirão Das Neves, Rio Acima, Sabará e Vespasiano está autorizado a funcionar no feriado 15 de novembro (Proclamação da República) de 2018, conforme Convenção Coletiva de Trabalho.

Para poder funcionar nesse feriado, a empresa deverá requerer ao SINDILOJAS/BH e ao SEC/BH a expedição das respectivas Certidões de Regularidade, atestando que está em dia com as contribuições, que, no caso patronal, a assistencial dos últimos 02 (dois) anos.

O trabalhador que prestar serviço nesse feriado terá uma jornada de trabalho de 8 horas, com no mínimo uma hora para descanso.

A jornada de trabalho em Shopping Center de Capital será de 14h às 20h horas, com exceção do Shopping Cidade, Shopping Norte e Anchieta Garden Shopping, que será de 10h às 16h horas.

Os estabelecimentos comerciais deverão conceder uma folga compensatória no prazo de 60 dias. Não será necessário pagar gratificação.

SINDICATO DOS LOJISTAS DO COMÉRCIO DE BELO HORIOZONTE E REGIÃO – SINDILOJAS/BH

A responsabilidade do franqueador com o insucesso do franqueado

Qualquer atividade empresarial envolve riscos. No franchising estes riscos são diminuídos pela sua própria natureza, que engloba, entre outros fatores, a utilização de um modelo de negócio testado, uma marca consolidada no mercado e a assistência contínua prestada pelo franqueador ao franqueado. Sob este ponto de vista, em quais hipóteses é possível imputar ao franqueador a responsabilidade pelo eventual insucesso do franqueado?

Diante da complexidade das relações de franquia, cada situação necessita ser analisada isoladamente. De modo geral, pode-se afirmar que as condutas caracterizadas como infrações contratuais graves são passíveis de justificar a responsabilização dos franqueadores. Por outro lado, são comuns as situações em que os franqueados reclamam de atitudes dos franqueadores, mesmo aquelas que estão em conformidade com o estabelecido no contrato de franquia.

o analisar os julgamentos dos tribunais brasileiros sobre o assunto, verifica-se que é dada grande relevância à efetiva demonstração do “nexo de causalidade” entre a conduta do franqueador e o impacto negativo na operação franqueada. Ademais, é preciso comprovar o comportamento culposo ou o abuso de direito, vide, como exemplos, o erro grosseiro na determinação de políticas de preço e falhas reiteradas no abastecimento.

Por fim, destaca-se que a jurisprudência costuma ser bastante rigorosa neste sentido, não imputando responsabilidade aos franqueadores em razão de faltas contratuais menores.

*Francisco dos Santos Dias Bloch é mestre em Direito Processual Civil pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e coordenador chefe do contencioso do escritório Cerveira Advogados Associados.

(fonte: http://www.varejista.com.br/artigos/gestao/6829/a-responsabilidade-do-franqueador-com-o-insucesso-do-franqueado )

Inadimplência bate recorde

Segundo dados do Serasa, o volume de brasileiros inadimplentes chegou a 61,8 milhões em junho, o maior número registrado. Para os economistas da entidade, o elevado nível de inadimplência no País ocorre por conta do baixo crescimento econômico – que seria um dos fatores determinantes para o aumento da taxa de desemprego no Brasil. A faixa etária predominante entre os inadimplentes é a de pessoas entre 36 e 40 anos (47,3%). De acordo com o Serasa, 40,3% da população adulta brasileira está inadimplente – e o principal motivo continua sendo as dívidas atrasadas com bancos e cartões de crédito.

(Fonte: https://www.sindilojaspoa.com.br/imprensa/noticias/inadimplencia-bate-recorde)

Contrato Intermitente é alternativa para períodos com alta demanda no comércio

Com a proximidade dos períodos com alto movimento no varejo – com a Black Friday, Natal e promoções de final de ano – o varejo precisa aumentar sua equipe para atender a demanda de pico. E é nesse cenário que efetivação de funcionários por meio do Contrato de Trabalho Intermitente se torna uma interessante alternativa para os varejistas. Para tratar do tema, o advogado Luiz Fernando dos Santos Moreira, do escritório Flávio Obino Fº Advogados Associados, ministrou um workshop para os empresários associados ao Sindilojas POA no dia 03 de outubro.

Especialista em em Direito da Economia e da Empresa, Moreira explica que a regulamentação do trabalho intermitente – que entrou em vigor junto com a Reforma Trabalhista em novembro de 2017 – buscou proporcionar segurança jurídica aos empregados e empregadores, formalizando esse tipo de contratação. Mas, ao mesmo tempo, alerta: o Contrato Intermitente não é sinônimo de trabalho temporário. Enquanto que os temporários só podem ser contratos através de uma empresa terceirizada, os empregados intermitentes podem ser convocados diretamente pela empresa, sem nenhum intermediário para a contratação.

A legislação foi pensada para atender demandas de pico e contempla, especialmente, uma necessidade típica do comércio em datas sazonas e comemorativas. Portanto, segundo o advogado, não pode ser ignorada pelos lojistas. “A possibilidade se diferencia do contrato de trabalho temporário porque não depende de uma situação específica como aumento extraordinário de movimento ou substituição de pessoal permanente. É uma modalidade nova de contratação que visa atender a necessidade de aumento de demanda específica e pontual, em que o empregado é contratado para trabalhar por hora, por dias ou até por semanas”, explica.

(fonte: https://www.sindilojaspoa.com.br/imprensa/noticias/contrato-intermitente-e-alternativa-para-periodos-com-alta-demanda-no-comercio)

Geração Z: compram online, mas testam na loja

Os jovens nascidos entre o final dos anos 1990 até a primeira década dos anos 2000 são conquistados pela personalização, possuem alto poder de compra, navegam por dispositivos móveis e preferem transações online – mas valorizam muito a experiência em lojas físicas que contam com recursos tecnológicos. É o que revela o recente estudo da Criteo, empresa especializada em marketing comercial, que entrevistou membros da geração Z nos Estados Unidos, Japão, França, Alemanha, Reino Unido e Brasil. Por aqui, pessoas dessa faixa etária já correspondem a quase um quarto da população.

Redes sociais

  • A favorita de 55% dos jovens é o Facebook, seguido por Snapchat e Instagram, ambos com 52%
  • 32% das transações da geração Z são feitas via mobile
  • 62% valorizam descontos
  • 42% são atraídos por lojas físicas com design diferenciado 
  • 57% são atraídos por boas fotos dos produtos
  • 58% apreciam devoluções gratuitas 

(fonte: https://www.sindilojaspoa.com.br/imprensa/noticias/geracao-z-compram-online-mas-testam-na-loja)

4 dicas simples para conquistar clientes

Quem tem negócios físicos e até mesmo faz vendas a domicilio, sabe o quão difícil pode ser um atendimento ao cliente de qualidade e que isso possa te ajudar no aumento das suas vendas, não é mesmo?

Mas acredite, é mais simples do que imaginamos. Para encantar o cliente é necessário algumas atitudes que muitas vezes esquecemos pensando em algo mais complicado.

Por isso, separei quatro passos fáceis para você seguir no dia a dia e ter um atendimento de qualidade conquistando seus clientes. Confira abaixo:

1. A primeira impressão é que fica!

Essa expressão faz todo sentido quando estamos falando de atendimento ao cliente. É necessário fazer uma excelente recepção. Por isso, é ideal que a pessoa que estiver fazendo a venda, seja você ou seu colaborador, tenha uma boa aparência, seja roupa, cabelo arrumado, unhas limpas, maquiagem, entre outros detalhes que fazem a diferença na apresentação.

2. Invista sempre em treinamentos e capacitação

Você vende conhecimento agregado ao seu produto e/ou serviço. Por isso, faça treinamentos e inove. Capacitação é essencial para estar bem informado e conseguir engajar seu cliente. Além disso, treine sobre seus produtos, quando você conhece a fundo o seu produto, você passa mais confiança e mostra que entende do que faz. Isso é cativante para qualquer consumidor!

3. Divulgue seu negócio

Parece algo simples, mas muitas pessoas acabam deixando passar batido a divulgação, a propaganda do seu negócio. Redes sociais, site, panfletos são algumas ferramentas baratas que podem atrair novos clientes e mostrar para quem já é consumidor, a importância do seu negócio. Além disso, nada melhor que o cliente conhecer seu negócio antes de comprar, por isso, deixe ter a experiência de conhecer seu produto/serviço.

4. Demostre gratidão na preferência

Além da qualidade do seu atendimento, serviço ou produto, agradecer seu cliente pela preferência também faz toda a diferença. Seja pessoalmente ou por uma mensagem pós atendimento, você deixará uma ótima impressão e com certeza será lembrado.

Sobre Luzia Costa

CEO do Grupo Cetro, há mais de 10 anos no mercado de beleza e estética, criou duas redes de franquias: Sóbrancelhas e Beryllos, ambas com técnicas exclusivas e inovadoras no segmento.

(fonte: http://www.varejista.com.br/dicas/atendimento-ao-cliente/6788/4-dicas-simples-para-conquistar-clientes )

Comércio lojista da capital e região metropolitana poderá funcionar no feriado de 12 de outubro

O Sindilojas BH & Região informa que o comércio lojista de Belo Horizonte, Caeté, Lagoa Santa, Nova Lima, Pedro Leopoldo, Raposos, Ribeirão Das Neves, Rio Acima, Sabará e Vespasiano está autorizado a funcionar no feriado do dia 12 de outubro de 2018 (Nossa Senhora Aparecida), conforme Convenção Coletiva de Trabalho.

Para poder funcionar nesse feriado, a empresa deverá requerer ao SINDILOJAS/BH e ao SEC/BH a expedição das respectivas Certidões de Regularidade, atestando que está em dia com as contribuições, que, no caso patronal, a assistencial dos últimos 02 (dois) anos.

No comércio de rua, o trabalhador que prestar serviço nesse feriado terá uma jornada de trabalho de 8 horas, com no mínimo uma hora para descanso.

A jornada de trabalho em Shopping Center da Capital será de 14:00 às 20:00 horas, com exceção do Shopping Cidade, Shopping Norte e Anchieta Garden Shopping, que será de 10:00 às 16:00 horas.

A empresa deverá conceder uma folga compensatória em até 60 dias. Não será necessário pagar gratificação.